Dicas 1

PEDRAS ORNAMENTAIS: ÓTIMA OPÇÃO DE REVESTIMENTO PARA PISOS E PAREDES

As pedras ornamentais constituem uma ótima opção de revestimento para pisos e paredes, graças à durabilidade e aos efeitos estéticos que proporcionam. Além disso, adaptam-se a ambientes internos e externos, admitem inúmeros tipos de tratamento e ainda garantem manutenção simplificada.

Para alcançar os resultados visuais pretendidos, é preciso considerar certas particularidades de cada pedra, tais como o índice de absorção de água e os tipos de tratamento que podem ser aplicados. Abaixo estão descritas as pedras de maior aceitação no mercado nacional e suas principais características.

• Granito - de altíssima resistência é formado por lava vulcânica endurecido, grãos de quartzo, pequena quantidade de mica (material responsável pela cor) e feldspato (mais conhecido como silicato). No estado bruto é indicado para calçamento de ruas, ou qualquer outro espaço de tráfego intenso ou de serviços pesados. Admite ser polido, lustrado, apicoado, levigado e flameado, próprio nestes casos para revestimento de pisos e paredes, interno ou externo, conforme sua necessidade. Na escala de cores é encontrado, do mais barato ao mais caro, nas cores: cinza, vermelho, verde, amarelo, preto e azul. Para limpeza, usa-se água e sabão neutro.

• Mármore - rocha metamórfica, formada por carbonato de cálcio e outros componentes minerais que definem sua cor, é um revestimento nobre encontrado nas mais diversas tonalidades, do branco ao preto. No Brasil já foram catalogados mais de trinta tipos diferentes, sem contar os importados. De forma geral, é bastante durável e resistente a impactos, embora se desgaste facilmente quando sujeito à abrasão. É recomendado para pisos e paredes em ambientes internos, desde que não haja uma circulação excessiva de pessoas. Aceita todos os tipos de tratamento e pode ser limpo com água e sabão neutro. O travertino apresenta fissuras que exigem estuque para uso como revestimento, por isso a limpeza é feita somente com pano úmido.

 

TRATAMENTO PEDRA 

Aplicação da Base Seladora e Impermeabilizante

Após a Remoção, é aplicada a "base seladora" que vedará as porosidades do piso. Logo após, é feito a aplicação do “impermeabilizante” que protegerá o piso com propriedade antiderrapante (Evitará acidentes), dando no final um acabamento onde a área tratada terá um brilho molhado. Às vezes será necessário fazer várias aplicações de impermeabilizante para alcançar um nível de qualidade.

Supervisão e Avaliação
Para alcançarmos a excelência e termos sua continuidade no trabalho, se faz necessária supervisão e avaliação constante. Em todo o processo, o trabalho é supervisionado, para garantir

que o serviço contratado seja realmente realizado e de acordo com a necessidade específica do cliente. Depois, uma reunião pré-agendada de avaliação entre prestadora de serviço e cliente será realizada para se avaliar os resultados.

Vantagens do Tratamento
Valorizam o imóvel e as instalações, pois fica com aparência de piso novo.
Melhora e facilita a conservação e manutenção diária das áreas.
Redução global dos custos de mão de obra e produtos de limpeza de conservação.
Pedras Naturais são muito adotadas em áreas externas ou áreas onde se deseja um acabamento rústico, mas sofisticado.
Concebidas pela natureza e extraídas de diversos lugares, as mais conhecidas no mercado nacional são:

Pedra São Tomé
Pedra Goiás
Pedra Miracema
Pedra Madeira
Pedra Portuguesa ou Mosaico Português 

Conheça os tipos de tratamento disponíveis para estes tipos de pedras:
Limpeza Técnica
Normalmente empregada em casos onde a pedra foi recém colocada ou ainda em casos onde o piso após colocação não recebeu tratamento adequado e acabou encardindo, pois pedras naturais são porosas e agregam muita sujeira.


Desencrustração
Processo de limpeza pesada através de químicos mais agressivos e ação mecânica mais intensa é empregada em casos onde não se removeu de forma adequada o excesso de cimento utilizado na colocação, ou ainda, quando o material ficou muito tempo exposto a intempéries ou acúmulo de terra e sofreu impregnação destas sujidades.


Opções para Tratamento de Pisos

1. Tratamento com Impermeabilizante 
O propósito deste tratamento, além de proporcionar brilho* e boa aparência, é proteger do desgaste e facilitar a limpeza e manutenção da superfície tratada. É a solução ideal para locais onde os cuidados com a higiene devem ser redobrados, como em áreas de alimentação e de saúde. 

A primeira etapa do tratamento é a preparação da superfície, através de uma lavagem profunda. Logo em seguida, ocorre a aplicação de uma base seladora, e, após isso, inicia-se o processo de impermeabilização e cristalização. 

Já a manutenção é simples; exige apenas a utilização de Mop pó e Mop úmido com solução de detergente neutro, e reaplicação de impermeabilizante periodicamente. 
*É possível deixar a superfície impermeabilizada e sem brilho, se for esse o desejo do cliente. 

2. Tratamento com Impermeabilizante para Áreas Externas 
Utilização de produtos específicos para áreas externas que garantem a impermeabilização total do piso, evitando assim infiltrações de sujeiras e óleos. 

3. Polimento de Pedras com Alta Tecnologia 
Polimento ou cristalização (pode variar conforme a necessidade de cada tipo de piso) com uso de abrasivos diamantados.

 

PARALELEPIPEDO

Os paralelepípedos devem ser de granito de granulação fina ou média e com distribuição uniforme dos constituintes minerais.
Os paralelepípedos serão aparelhados de modo que suas faces sejam aproximadamente de forma retangular; devem ser isentos de “fios”, partes tenras (material em desintegração) e arestas quebradas, bem como apresentar som claro quando percutidos com um martelo.

Os fornecedores de paralelepípedos deverão submeter o seu material a aprovação previa da fiscalização, o qual poderá mandar executar os ensaios que julgar necessários para verificação das condições citadas anteriormente, também serão conferidos os materiais no momento da descarga.

A dimensão dos paralelepípedos deve estar compreendida dentro dos seguintes limites:
- Comprimento - 22,0 a 28,0 cm
- Largura - 11,5 a 15,0 cm
- Altura - 13,0 a 15,0 cm

O aparelhamento dos paralelepípedos deve ser feito de tal modo que estes, no assentamento apresentem juntas que não excedam a 15 mm na parte superior dos topos e de 25 mm na parte inferior destes ou em qualquer outra parte. A face de uso, não deve apresentar, sob uma régua sobre ele disposta em qualquer direção, depressões superiores a 10 mm.

Os paralelepípedos deverão obedecer às seguintes condições:

- Resistência à compressão simples:
Maior que 1.000kg/cm2

- Peso especifico aparente
Mínimo de 2.400 Kg/m3

- Absorção de água, após 48 horas de imersão
Menor que 0,5% em peso.       

 

LIMPEZA E CONSERVAÇÃO 

Os cuidados a ter com a limpeza e manutenção das pedras naturais, são os mesmos de outra qualquer pedra mármore. Deixamos aqui alguns conselhos práticos.

- Para evitar que manche, deve-se limpar imediatamente qualquer substância que seja derramada e que possa vir a danificar a superfície das pedras, com um pano umedecido, ou se necessário, lavar com um detergente neutro diluído em água.

- Deve-se evitar deixar cair cimento nas pedras. Se tal não puder ser acautelado, retirar o cimento antes de endurecer, lavando cuidadosamente a superfície com uma esponja úmida.

- Se por qualquer motivo o produto derramado, só puder ser retirado com um produto químico ou decapante, deverá proceder-se com cuidado, experimentando, primeiramente limpar uma pequena parte da superfície da pedra danificada.

- Tratando-se de superfícies verticais, bastará o emprego de um pano macio e umedecido com um produto antiestático.

- No caso de pavimentos, em que a limpeza tenha de ser feita com freqüência, de preferência com detergentes neutros, deve-se utilizar uma esfregona e um produto antiestático. Dependendo do tipo de uso, aconselha-se a aplicação periódica de ceras especificas se vindo a formar uma película protetora, regenerando as superfícies agredidas.

- De qualquer forma, não nos deveremos esquecer, que se está em presença de pedra mármore natural.

- Quando a situação o exigir, pensamos que na maioria dos casos será possível limpar as manchas com o decapante mais adequado e, posteriormente, polir a pedra com máquina apropriada.

Conservação, manutenção e limpeza de mármores e granitos

Não corra o risco de danificar o produto, por isso siga apenas as instruções de limpeza e manutenção de seu fornecedor.
Pano úmido e água é a melhor maneira de manter o mármore e o granito limpo.
Nunca use água sanitária, ácido muriático ou qualquer outro produto corrosivo ou ácido.
Em peças com acabamento flamejado, apicoado, levigado ou jateado podem ser limpas com ácido muriático e vassoura de piaçava, pois encardem mais facilmente. Siga a proporção: 5 partes de água para 1 parte de ácido.
Evite que óleos ou gorduras entrem em contato com os mármores, em especial. Pois caso não sejam removidas rapidamente corre-se o risco de as manchas não saírem mais.

Dica para conservar seus ambientes em mármores e granitos
Como manter o ambiente desejado sem danificar sua aparência com procedimentos errôneos? Aplicando as formas corretas de manutenção de pedras, nenhum dano ao produto será provocado.

A melhor maneira de manter seu mármore ou granito limpo é muito simples:
- Um pano úmido e água resolvem este problema.
- Não utilize nenhum tipo de material ácido ou que possa corroer a peça à ser limpa, como por exemplo, água sanitária.
- Evite também que gordura ou óleo entrem em contato com as peças, principalmente se forem de mármore, pois, se não forem removidos rapidamente, as manchas podem se tornar permanentes.

OS CUIDADOS NA INSTALAÇÃO
Cuidados na Instalação – a colocação deve ser feita apenas por profissionais qualificados. Por isso, caso o fornecedor não execute a instalação, peça a indicação de colocadores especializados.

A máquina – O profissional contratado deve possuir as ferramentas básicas para a correta instalação. Entre elas: serra para cortar pedras, conhecida por maquita, martelo de borracha, apropriado para o assentamento, régua de alumínio, usada para nivelar o piso, espátula para fazer o reajuste e furadeira do tipo serra copo, apropriada para recortar o piso nos locais indicados para os ralos.

Impermeabilização – para revestir pisos de cozinhas, banheiros e lavabos é importante certificar-se de que o contra piso está impermeabilizado.

Uniformidade – antes de assentar as placas, faça uma pré montagem espalhando as peças pelo chão a fim de escolher o posicionamento mais adequado de cada uma. Deve-se seguir o sentido dos veios. Assim, as peças que destoam do conjunto devem ser colocadas em locais de difícil visualização – atrás da porta ou em recortes, por exemplo.

Atenção. Os mármores e os granitos são provenientes da natureza, por isso, estão sujeitos a variações de cores, veios e manchas. Uma peça nunca será igual à outra.

Cimento e areia ou cimento cola branco – para o assentamento de mármores ou granitos claros, é indispensável o uso de cimento cola branco. Sua utilização evita alterações na cor do material colocado e dá um visual mais bonito.

Secagem – depois do piso assentado, deixe o ambiente livre de transito por pelo menos um dia para que a massa segue bem.

Como limpar e conservar objetos e pisos de mármore
Para a limpeza do dia a dia:

1. Use um pano úmido com detergente neutro incolor ou sabão neutro. A sujeira é a maior ameaça ao mármore, pois retira seu brilho.
Assim, evite que se forme uma película abrasiva com uma limpeza freqüente.

2. Por ser um material muito poroso, tenha cuidado com os líquidos. Limpe-os imediatamente ao cair no mármore (como descrito no passo 1).

3. Retire manchas gordurosas com álcool ou acetona, mas não esqueça de lavá-los depois.

4. Trimestralmente aplique uma mão fina de cera incolor para aumentar a proteção ou passe parafina com uma flanela.

5. Nunca utilize produtos corrosivos ou abrasivos como cloro, ácidos, água sanitária

Para retirar amarelado:
1. Passe um pano embebido em uma solução de caldo de limão e sal de cozinha.

Atenção:
Caso queira devolver o brilho ao seu mármore contrate firmas especializadas que poderão usar os processos químicos fortes que incluam cristalizar ou polir. Não tente fazer isso sem ajuda especializada.

Dicas de Limpeza por pedra:

- Pedra Sobradinho-- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Pedra Fluminense- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Granilite-Se limpa com água detergente com escovão.

- Pedra Luminaria- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Arenito- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Itacolomy- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Santa Isabel- Se limpa com qualquer tipo de produto de processo químico.

- Lagoa Santa- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Miracema- Se limpa com qualquer tipo de produto de processo químico.

- Pedra Carranca- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Pedra Moledo- Se limpa com qualquer tipo de produto de processo químico.

- Pedra Goiana- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Pedra Goias- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Granito- Pode ser limpo com água e sabão neutro. Por isso a limpeza deve ser feita apenas como pano úmido.

- Paralelepípedo- Limpa-se com qualquer tipo de produto de processo químico.

- Basalto-Se limpa com qualquer tipo de produto de processo químico.

- Mosaico Português- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Pedra Portuguesa- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Pedra Quartzito- A limpeza requer apenas água e sabão frequentemente.

- Pedra Madeira- A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Mármore - Pode ser limpo com água e sabão neutro. O travertino apresenta fissuras que exigem estuque para uso como revestimento, por isso a limpeza deve ser feita apenas como pano úmido.

- Ardósia - Para limpeza usa-se apenas sabão neutro, evitando escovas e outros abrasivos.

- São Tomé - A limpeza se faz com água e sabão, sendo por várias vezes necessárias a contratação de uma empresa especializada para uma limpeza mais profunda com ácido muriático.

- Pedra Mineira (arenito) - A limpeza requer apenas água e sabão frequentemente.

- Granito - Para limpeza, usa-se água e sabão neutro.

- Dolomita - Se limpa com água sabão neutro.

- Jaraguá - Para lavar água e sabão.

- Pedra Verde (mica) - Requer apenas água e sabão neutro para limpeza.

- Ônix - Para limpeza somente pano úmido.

- Pedra Sabão - Usa-se apenas pano úmido, pois escovas e abrasivos podem provocar riscos.

PRÓXIMO